Irão - De Teerão a Shiraz, com Sandra Barão Nobre, 31 de Março a 12 de Abril de 2018


A Pérsia é um destino Magellan Route por natureza: a sua história é milenar, a herança cultural é avassaladora, os preços são relativamente baixos e a natureza afável do povo proporciona experiências locais únicas. Esta é, também, uma viagem que pretende por fim a estereótipos, abrir olhos e constatar o que talvez já saibas, mas nunca testemunhaste em primeira mão: não só o mundo é pequeno, como é mais aquilo que nos une, que o que nos separa.

bootstrap slider

Fechado sobre si mesmo desde os anos 70 do século passado, o Irão emana uma aura misteriosa que fascina e atrai viajantes em busca de destinos quase inexplorados. A meio caminho entre a Europa e a Ásia, este é um território feito de encruzilhadas: sobre as memórias da antiga Rota da Seda ergue-se um novo caminho, pontuado por lugares elevados a Património Mundial da Humanidade; a milenar e muito sofisticada cultura persa molda-se aos rigores da República Islâmica; a vibrante, moderna e jovem Teerão testa os limites impostos pelo Líder Supremo; os iranianos, hospitaleiros desmesurados apesar de isolados, aguardam expectantes os ventos de mudança provocados pelo fim do embargo; e o resto do mundo começa a levantar a ponta de um véu que nunca quis entender, preferindo agarrar-se a uma mão cheia de preconceitos.

Desafiamos-te a acompanhar-nos ao deslumbrante Irão, um país de montanhas, planícies, desertos e oásis que poderás percorrer de Teerão a Shiraz, passando por Kashan, Esfahan, Yazd e algumas aldeias. Vem acordar ao som do misterioso chamamento do Muezim, perder-te nos bazares exuberantes, reencontrar as especiarias familiares em pratos nunca antes provados, deambular por ruelas estreitas e parques imensos, venerar o engenho e a arte das mesquitas multicolores, extasiar perante palácios opulentos e ruínas milenares.


Dia 1 – Teerão
Saímos do hotel e apanhamos o metro para o coração de Teerão: a zona do grande bazar. Vamos rapidamente perceber que passaremos os próximos dias rodeados de multidões e a driblar carros e motas no trânsito caótico. A visita ao Palácio Golestan, porém, suavizará este primeiro impacto. Seguimos depois para a Mesquita Imam Khomeini e deambulamos pelo grande bazar onde almoçamos. À tarde visitamos o alucinante Museu das Nacional das Joias. Ainda encandeados pelo brilho dos milhares de pedras preciosas, rumamos a norte de Teerão, de metro, para subir à Torre Milad e pasmar perante a imensidão da capital iraniana. Daí, seguimos para Darband, no sopé da cordilheira Alborz para respirar ar mais puro, beber um chá e quem sabe até jantar.

Dia 2 – Teerão
De novo de metro, vamos até à antiga Embaixada dos EUA em Teerão para observar e, claro!, fotografar os murais anti-americanos. Daí, seguimos a pé até ao Fórum dos Artistas Iranianos. Com sorte, teremos pelo menos uma boa exposição para ver. Podemos almoçar na cafetaria do recinto. À tarde, voltamos a apanhar o metro e um táxi para ir até ao Palácio Niaravan, onde o Sha Mohammad Reza Pahlavi viveu com a sua família até ao eclodir da Revolução Islâmica, em 1979. Ao fim da tarde, seguimos em direcção à Ponte Tabiat, para apreciá-la já iluminada de rosa fúcsia, fotografar e interagir com os muitos locais que aqui vêm fazer piqueniques ao entardecer. Também nós jantaremos nesta zona.

Dia 3 – Teerão -> Kashan
Apanhamos o metro até ao recinto da Torre Azadi para observar a sua arquitectura fora do comum. Seguimos, depois, para o Parque Laleh onde visitaremos o vanguardista Museu de Arte Contemporânea de Teerão e o Museu de Tapetes do Irão, cujo edifício foi desenhado pela Rainha Farah Diba. Almoçamos nesta zona. Passamos o resto da tarde na zona do Grande Bazar, mas regressamos cedo ao hotel para apanhar as malas: há que seguir em direcção ao terminal sul de autocarros onde apanharemos o transporte que nos levará, ao início da noite, até Kashan.

Dia 4 – Kashan -> Esfahan
Depois da avassaladora Teerão, o centro histórico de Kashan, onde vamos ficar alojados e que exploraremos a pé, vai parecer-nos um vilarejo parado no tempo. Bem cedo pela manhã, visitamos a Mesquita Agha Bozorg conhecida pela sua arquitectura simétrica, depois seguimos para os sumptuosos Banhos do Sultão Mir Ahmad e visitamos as exuberantes casas tradicionais — Kahn-e Tabatabei e  Khan-e Abbasian — que se escondem muito discretamente atrás de simples muros de adobe. Almoçamos no restaurante da casa Khan-e Abbasian e na parte da tarde apanhamos um táxi para visitar o Jardin Fin, expoente dos jardins persas e lugar Património Mundial da Humanidade. No regresso ao centro de Kashan, caso ainda tenhamos tempo, iremos até ao bazar da cidade, que conta com 800 anos de história. Depois passamos pelo hotel para levantar as malas e seguimos de autocarro até à belíssima cidade de Esfahan.

Dia 5 – Esfahan
Um dia passado em torno de um dos lugares mais fascinantes do nosso planeta: a Praça Imam (a segunda maior do mundo depois da Praça Tianamen, em Pequim). Começamos por visitar a maravilhosa e atípica Mesquita Sheik Loffollah, seguimos para a Mesquita Sha (ou Imam). Após o almoço, visitamos o Palácio Ali Kapu e seguimos depois para o Grande Bazar, um dos melhores do país para fazer compras. Tomamos um chá na Casa de Chá Azadegan, que parece saída de um conto das Mil e Uma Noites, e voltamos à Praça Imam para deambular, observar e conviver com os iranianos, que afluem às centenas a este lugar para fazer piqueniques. Podemos juntar-nos a eles para jantar ao ar livre ou procurar um restaurante.

Dia 6 – Esfahan
O dia começa junto ao Rio Zayandeh para visitar a Ponte Si o Seh Pol e a Ponte Khaju, conhecida pela sua acústica e onde esperamos poder assistir ao espectáculo emocionante oferecido pelos homens locais quando cantam à desgarrada. Daí seguimos para o bairro arménio de Jolfa onde visitamos a surpreendente Catedral Vank. Almoçamos no bairro. À tarde, com a ajuda de um táxi, partimos em direcção à Mesquita Jameh. O complexo tem 20 mil metros quadrados e a mesquita é a maior do Irão. Voltamos ao centro histórico da cidade para o jantar.

Dia 7 – Esfahan -> Varzaneh
Antes de partirmos para o deserto de Varzaneh ao início da tarde, temos tempo para um passeio nos jardins junto ao Palácio Hasht Behesht e ao Palácio Chehelsotoon e para regressar à Praça Imam e ao Grande Bazar, onde podemos almoçar. A alternativa é apanhar um táxi para visitar o Templo de Fogo. A subida até ao topo é exigente, mas a vista sobre Esfahan compensa o esforço. Ao início da tarde, rumamos ao deserto. Passeamos num deserto de sal, vemos o pôr do sol sobre as dunas e ficamos até ser noite escura para observar um imenso céu estrelado onde se destaca a Via Láctea. Dormimos num alojamento local.

Dia 8 – Varzaneh -> Yazd
Vamos acordar bem cedo para aproveitar ao máximo a manhã, que será investida na visita de Varzaneh com destaque para a milenar citadela de Ghoortan, a Mesquita Jame, a Casa Tradicional Yusefi, a Torre dos Pombos e a ponte sobre o rio Zayandeh. Ao início da tarde, viajamos de autocarro para o terminal de Esfahan onde um  outro autocarro nos levará até Yazd.

Dia 9 – Yazd
Yazd — cidade com cinco mil anos de história e de acordo com a UNESCO uma das mais antigas do mundo —, é um daqueles lugares onde podemos apenas deambular pelas ruas horas a fio, sem visitar monumentos, e chegar ao fim do dia de coração cheio. É o que faremos na nossa primeira manhã, que começará bem cedo, a caminho do Complexo Amir Chaqmaq. Mas depois visitaremos marcos obrigatórios para quem chega pela primeira vez, como o Museu da Água, o Mausoléu de Sayyed Roknaddin e a Mesquita Jameh. A seguir  ao almoço, continuamos a explorar a pé o labirinto de ruas de adobe que se estende para lá da mesquita. Voltamos, depois, sobre os nossos passos a tempo de ouvir o chamamento para a última oração do dia e jantamos junto à mesquita iluminada de azul.

Dia 10 – Yazd
Logo pela manhã seguimos a pé até ao Ateshkadeh, o Templo do Fogo Zoroastriano onde uma chama arde, dizem, desde o ano 470. Depois, de táxi, vamos até ao Bagh-e Dolat Abad, jardim Património Mundial da Humanidade que alberga um pavilhão de adobe onde viveu um regente Persa. Após o almoço, voltamos ao Complexo Amir Chaqmaq para assistimos a uma sessão de treino no Saheb A Zaman Club Zurkhaneh. Ao lanche provamos os famosos doces de Yazd na melhor casa da cidade, a Haj Khalifeh Ali Rahbar.

Dia 11 – Yazd -> Pasargada -> Persépolis -> Shiraz
Hoje madrugamos porque nos esperam centenas de quilómetros na estrada. Seguimos de Mini Van em direcção a sul para visitar Pasárgada — onde se destaca o austero túmulo de Cirus, o Grande — e depois o momento alto do dia: a entrada na mítica Persépolis! Se tivermos a sorte do céu estar limpo, assistiremos também a um maravilhoso pôr do sol obre as ruínas. Chegaremos a Shyraz, última cidade do nosso périplo, ao início da noite.

Dia 12 – Shiraz
Embora o dia anterior tenha sido cansativo, voltamos a madrugar e é certo que ninguém se arrependerá: é preciso chegar antes das 8h da manhã à Mesquita Nasir-ol-Molk, altura em que o sol bate em cheio nos vitrais e é  possível assistir ao espectáculo de luz e cor em todo o seu esplendor. Daí seguimos para o Mausoléu Aramgah-e Shah-e Cheragh. Dirigimo-nos, depois para a zona do Bazar Vaquil, onde almoçamos. Visitamos o bazar e a Mesquita Vakil e apanhamos um táxi para o Túmulo do Poeta Hafez, a quem os iranianos prestam homenagem ao entardecer.

Dia 13 – Shiraz
No nosso último dia em Shiraz, vamos abrandar o ritmo e, já que estamos em plena primavera, visitar jardins. Começamos pelo Bagh-e Nazar, que integra o Museu Pars e seguimos para a Citadela Karin Khan. Depois do almoço no centro da cidade, vamos de táxi até ao Bagh-e Eram, outro jardim Persa que é Património Mundial da Humanidade. Por ser sexta-feira, a cidade estará a meio gás, com o comércio quase todo fechado. Podemos voltar ao hotel a pé, tranquilamente, vagueando por Shiraz. Ao início da noite, seguimos para o aeroporto e voamos de regresso a Teerão, onde terminam os serviços da Magellan Route.


Resumo do percurso:

Dia 1 – Teerão: Palácio Golestan, Mesquita Imam Khomeini, Grande Bazar, Museu Nacional das Joias, Torre Milad, Darband.
[Pocket Money: 35€ aprox. (20€ monumentos + 10€ refeições + 5€ transportes)]
Dia 2 – Teerão: Antiga Embaixada dos EUA, Fórum dos Artistas Iranianos, Palácio Niaravan, Ponte Tabiat.
[Pocket Money: 25€ aprox. (10€ monumento + 10€ refeições + 5€ transportes)]
Dia 3 – Teerão -> Kashan: Torre Azadi, Parque Laleh, Museu de Arte Contemporânea, Museu de Tapetes do Irão, Grande Bazar.
[Pocket Money: 25€ aprox. (10€ museus + 10€ refeições + 5€ transportes)]
Dia 4 – Kashan -> Esfahan: Mesquita Agha Bozorg, Banhos do Sultão Mir Ahmad, Casa Tabatabei, Casa Abbasian, Jardim Fin, Bazar.
[Pocket Money: 35€ aprox. (20€ monumentos + 10€ refeições + 5€ transportes)]
Dia 5 – Esfahan: Praça Imam, Mesquita Sheik Loffollah, Mesquita Sha, Palácio Ali Kapu, Grande Bazar, Casa de Chá Azadegan.
[Pocket Money: 30€ aprox. (20€ monumentos + 10€ refeições)]
Dia 6 – Esfahan: Rio Zayandeh, Ponte Si o Seh Pol, Ponte Khaju, Bairro Arménio de Jolfa, Catedral Vank, Mesquita Jameh.
[Pocket Money: 30€ aprox. (15€ monumentos + 10€ refeições + 5€ Transportes)]
Dia 7 – Esfahan -> Varzaneh: Palácio Hasht Behesht, Palácio Chehelsotoon, Praça Imam, Grande Bazar ou Templo do Fogo, Deserto de Varzaneh.
[Pocket Money: 30€ aprox. (15€ monumentos + 10€ refeições + 5€ Transportes)]
Dia 8 – Varzaneh -> Yazd: Citadela de Ghoortan, Mesquita Jame, Casa Tradicional Yusefi, Torre dos Pombos, Ponte sobre o rio Zayandeh.
[Pocket Money: 25€ aprox. (10€ monumentos + 10€ refeições)]
Dia 9 – Yazd: Complexo Amir Chaqmaq, Museu da Água, Mausoléu de Sayyed Roknaddin, Mesquita Jameh.
[Pocket Money: 20€ aprox. (10€ monumentos + 10€ refeições)]
Dia 10– Yazd: Ateshkadeh, Bagh-e Dolat Abad, Saheb A Zaman Club Zurkhaneh, Haj Khalifeh Ali Rahbar.
[Pocket Money: 30€ aprox. (15€ monumentos + 10€ refeições + 5€ transportes)]
Dia 11 – Yazd -> Pasargada -> Persépolis -> Shiraz: Pasárgada, Persépolis.
[Pocket Money: 20€ aprox. (10€ monumentos + 10€ refeições)]
Dia 12 – Shiraz: Mesquita Nasir-ol-Molk, Mausoléu Aramgah-e Shah-e Cheragh, Bazar Vaquil, Mesquita Vakil, Túmulo do Poeta Hafez.
[Pocket Money: 35€ aprox. (20€ monumentos + 10€ refeições + 5 transportes)]
Dia 13 – Shiraz: Bagh-e Nazar, Museu Pars, Citadela Karin Khan, Bagh-e Eram.
[Pocket Money: 35€ aprox. (15€ monumentos + 10€ refeições + 10 transportes)]


Outras datas:
22 de Abril a 4 de Maio de 2018
30 de Setembro a 12 de Outubro de 2018


Quanto penso gastar: 1150€

Inclui: Transfer para hotel à chegada a Teerão; 13 noites em hotéis 3 estrelas ou equivalentes, quartos Twin e pequeno-almoço; Transporte em autocarros VIP dentro do país; Mini Van Yazd/Pasagarda/Persépolis/Shiraz; Voo interno Shiraz/Teerão; Constante acompanhamento da guia Magellan Route.

Não inclui: Visto; Seguro de Viagem; Voos internacionais; Eventuais transportes públicos (metro, táxis, entre outros); Entradas em monumentos/museus e guias locais; Refeições; Quaisquer outros extras de carácter pessoal.

Pocket money: 375€ aprox.

 

REPÚBLICA ISLÂMICA DO IRÃO
Obtenção de visto de turista

Informação recolhida junto da Embaixada, em Lisboa a 11.03.2016:

  1. O visto deve ser requerido cerca de três semanas antes da data de partida.
  2. O visto demora uma semana a ser emitido.
  3. Custo: 50€.
  4. Pagamento: feito por transferência bancária antes da entrega dos documentos para obtenção do visto. NIB 00330000111318037311943.

Documentos a apresentar na embaixada:

  • 2 fotografias
  • Passaporte com 6 meses de validade
  • Reserva do alojamento
  • Bilhete de avião ida/volta
  • Seguro de Acidentes Pessoais (que cubra sinistros fora de Portugal)
  • Comprovativo do pagamento de 50€
  • Formulário para pedido do visto preenchido e assinado (pode ser obtido em www.iranembassy.pt ou por e-mail escrevendo para cônsul@iranembassy.pt)

Endereço/Contacto/Horário de atendimento ao público:

Embaixada da República Islâmica do Irão
R. Alto do Duque 49, 1400 Lisboa
Telefone: 213041850
De Segunda a Sexta, das 9:30 às 16:30

 


Informações

Nome*

Mensagem*